fbpx

Implantodontia

A implantodontia é um ramo da odontologia que se destina ao tratamento de ausências dentais únicas ou múltiplas através de reabilitações protéticas retidas por implantes dentários. Podem ser realizadas desde reabilitações unitárias até grandes reabilitações totais fixas – protocolos (Hiperlink) ou removíveis – overdenture sobre implantes (hyperlink).

O que são implantes?

Os implantes são pinos de titânio ou cerâmica que são colocados abaixo da gengiva, dentro do osso da maxila ou mandíbula, e tem a função de fazer o mesmo papel da raiz do dente perdido. Sobre ele é feita uma prótese (coroa) que é igual ao dente original perdido, com suas características estéticas e funcionais. Apesar de cirúrgico, é um tratamento na grade maioria das vezes simples e de rápida resolução para muitos casos de ausências dentais.

Quando está indicado o tratamento com implantes?

Está indicado para todos os casos de ausências e perdas dentais, desde que se tenha osso suficiente para instalação do implante. Caso não haja quantidade suficiente de osso remanescente, será necessário planejamento de enxerto ósseo local. Isso tudo é avaliado mediante análise da radiografia panorâmica e tomografia que serão necessárias para planejamento do caso.

É possível fazer implante logo depois de uma extração dental?

Sim, em muitos casos é possível a realização do implante imediato pós extração dental. E em muitos casos também é possível a colocação imediata de uma coroa provisória sobre o implante imediato, a chamada carga imediata. Nesses casos, o paciente que precisou ser submetido a uma extração dental já sai do procedimento reabilitado, sem perda de função e estética.

Nos casos em que não é possível a realização do implante imediato, o paciente deve aguardar 3 meses para a realização do implante. Durante esse tempo de espera é feita também uma prótese provisória no local da perda dental, presa nos dentes adjacentes/remanescentes.

Quanto tempo dura um implante?

Desde que bem planejado e bem realizado, tem duração indeterminada. Se o paciente fizer manutenções regulares ao dentista, tiver uma ótima higienizarão e não apresentar nenhum tipo de doença que aumente o risco de perda do implante, o esperado é que o paciente nunca precise substituí-lo.

Pode haver rejeição do implante dentário?

Não, pois o titânio é um material inerte. Entretanto, existem situações que aumentam o risco de insucesso de um implante dental. São eles: má higiene oral, planejamento cirúrgico e/ou protético incorreto, qualidade óssea, pacientes diabéticos descompensados, pacientes fumantes, paciente com doença periodontal não tratada, dentre outros.

Quanto tempo demora a osseointegração de um implante?

Geralmente 4 meses para mandíbula e 6 meses para maxila. Se foram realizados procedimentos de enxerto ósseo ou levantamento de seio maxilar (hiperlink), pode demorar até 8 meses. Após esse tempo, pode ser feita a prótese sobre o implante. Lembrando que em casos de indicação de implante com carga imediata, a prótese é feita no momento da cirurgia e a osseointegração ocorre normalmente, desde que se respeite as indicações de cada caso e seja realizado um correto planejamento e execução.

A cirurgia para colocar implantes dói?

Não, a cirurgia de instalação de implantes é simples e de rápida resolução, feita sob anestesia local, é um procedimento de rotina em consultório odontológico e tem um pós-operatório indolor desde que o paciente siga todas as recomendações e orientações do profissional. (Veja aqui depoimentos de pacientes)

Open chat